Páginas

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Histórias D'água

Esse é um texto que eu escrevi para uma redação no meu 3º ano. É pequeno, mas espero que gostem!


Cássio estava sentado na varanda de sua casa, observando a desolada paisagem desértica, onde tantos anos antes ele brincou, quando ali ainda tinha um lago enorme e um campo verde que ia até depois de onde a vista alcançava.
Poucas horas atrás o Governo anunciara pelo telejornal, que o Projeto Noé estava pronto para ser posto em prática. O projeto consistia em causar artificialmente um dilúvio para repor toda a água que o homem fizera desaparecer. Outra parte era construir uma arca para preservar todo o conhecimento humano, mero simbolismo, já que todos os dois milhões de sobreviventes de todo o mundo estariam abrigados em cúpulas submarinas, junto com as principais cidades. Já não havia mais florestas para preservar.
Era uma ultima tentativa desesperada do Governo Mundial para restabelecer o ecossistema natural da Terra e conter os milhares de mortos. A situação era critica.
Já não se via mais animais e vegetais pelo mundo, só em laboratórios, onde estavam guardados gametas e sementes, para um dia repovoar o mundo.
Repovoar.
Cássio não conseguia acreditar nisso, por mais que tentasse. Perdera sua esposa e sua filha não tinha uma semana, e com elas a esperança no Projeto Noé.
Não iria se refugiar numa cúpula.
Não havia sentido em continuar a viver quando seu coração e seu mundo já estavam mortos.
Ele ficou ali, na casa onde nascera, até o dia prometido, quando depois de anos começou a chover. Gotas geladas caiam em seu rosto velho e cansado, misturando-se com suas lágrimas.
Cássio ficou ali enquanto as águas subiam, em direção aos céus.
Em direção à sua família.
À sua felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário